Previsões para o Surf
Click sobre a área marcada para ver a previsão para o Surf
Previsões para o Surf

As previsões aqui apresentadas são realizadas pelos modelos numéricos WW3 (WAVEWATCH III) e SWAN (Simulating WAves Nearshore) que permitem analisar as ondas formadas por ação do vento e a sua evolução no espaço e no tempo. Incluem informação das previsões das condições de agitação marítima e o índice de qualidade do surf para cada local.

A informação metereológica provém dos modelos ECMWF, ALADIN e AROME, fornecidos pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera, no âmbito da colaboração deste Instituto com o IH.

Perguntas frequentes:

Como é feita a previsão?

São utilizados dois modelos espectrais diferentes subdivididos em áreas com cada vez melhor resolução para fazer as nossas previsões de surf. O primeiro modelo, WWIII (WaveWatch III) cobre todo o globo com uma resolução de 50 km (quer dizer que obtemos uma malha com resultados de agitação em pontos que distam de 50 km em longitude e latitude), servimo-nos desta área para gerar as condições de fronteira para a nossa segunda área, que cobre toda a nossa ZEE com uma resolução de 6.4 Km com a qual, por fim, geramos a nossa área de 1.6 km de resolução que cobre Portugal Continental.
Obtidas essas áreas de (ainda) baixa resolução e as condições de fronteira, utilizamos o nosso segundo modelo, o SWAN (Simulating Waves Nearshore). Este modelo tem a vantagem de ter sido desenvolvido especificamente para simular a agitação marítima na zona costeira, permitindo-nos melhorar e refinar ainda mais as nossas previsões. De facto, passamos de uma resolução de cerca de 1.6 km para sub-áreas com resoluções de 30 a 10 metros, dependendo do tamanho da área.
Para alimentar estes dois modelos, utilizamos dados de vento para forçar a geração das ondas ao longo do tempo. Estes dados de vento são obtidos da agência Norte Americana NOAA para as áreas do WWIII e do Instituto Português do Mar e da Atmosfera para as áreas SWAN.
Por fim, utilizamos também dados de batimetria que inserimos nos modelos, de modo a conseguir prever convenientemente o comportamento das ondas geradas pelo vento, na sua aproximação à costa.

Qual é a diferença entre as nossas previsões e as dos outros?

A maioria das previsões para agitação marítima é feita a partir de modelos com resoluções muito baixas. Além do mais, a informação retirada desses modelos diz respeito a pontos offshore que nem sempre têm em conta as características a costa, tais como cabos, boias, ou estruturas de engenharia costeira. Por fim, devido às grandes áreas de oceano que cobrem as batimetrias utilizadas, estes modelos acabam por não possuir a resolução suficiente para caracterizar convenientemente o campo de ondas na sua aproximação à costa.
Cobrindo várias áreas costeiras mais pequenas em vez de poucas áreas de grande dimensão, com resoluções da ordem das dezenas de metros e utilizando dados batimétricos de alta resolução, conseguimos prever, de modo mais eficaz o comportamento da agitação marítima junto à costa.

Mais informações:

O índice de qualidade de surf (IQS) classifica o estado do mar de acordo com o tipo de ondulação. Um evento de swell dominante com altura significativa acima de 1.5 m corresponde um IQS de 3 estrelas. Eventos de swell dominante com altura significativa abaixo de 1.0 m ou eventos de vaga dominante correspondem um IQS de 1 estrela.
Situações intermédias são caracterizadas por um IQS de 2 estrelas, como por exemplo um swell dominante entre 1.0 e 1.5 metros ou eventos de swell e vaga com idêntica distribuição de energia. Este índice é determinado para cada praia e em cada passo temporal.

Declaração de Exoneração da Responsabilidade:

A presente informação meteo-oceanográfica é disponibilizada a título meramente informativo. Assim, o Instituto Hidrográfico não se responsabiliza por falhas de informação ou por imprecisões nos resultados do seu sistema operacional.



 0   0   0