Projeto científico entre o Instituto Hidrográfico, o NRP Sagres e a NOAA

No âmbito de uma colaboração entre o Instituto Hidrográfico – NRP Sagres, e a NOAA (National Oceanic and Atmospheric Administration – USA), Portugal é parceiro no Programa Global de Boias Derivantes (Global Drifter Program – GDP). O programa tem como objetivo principal, melhorar a previsão numérica global e a monitorização dos oceanos e do clima, através do lançamento de boias derivantes que adquirem dados de temperatura superficial da água, correntes marítimas e pressão atmosférica  (https://www.aoml.noaa.gov/phod/gdp/).

Na viagem de Circum-Navegação que está a ser realizada pelo NRP Sagres em 2020, pretende-se lançar 32 boias derivantes, em diversos pontos do oceano Atlântico e Pacifico. Esta navegação irá permitir lançar boias derivantes em locais pouco monitorizados, contribuindo significativamente para o programa global de observação do oceano.

No dia 6 de janeiro de 2020 foi lançada a primeira boia derivante a SW do cabo de São Vicente, estando a medir e transmitir dados de temperatura e GPS em tempo real.

O GDP foi criado pela NOAA em 1979, com o intuito de estudar o clima mundial e manter uma matriz global de boias derivantes constituída por cerca de 1250 boias lançadas em todo o mundo. As boias adquirem dados de posicionamento e temperatura, podendo também medir pressão atmosférica, ventos e ondas. Os dados adquiridos pelas boias são transmitidos, em tempo real, por satélite, processados e inseridos no Sistema de Telecomunicação Global (Global Telecommunications System - GTS), para distribuição e uso mundial. Os dados são usados para a previsão numérica, monitorização dos oceanos e do clima, investigação científica e segurança da navegação. 

  2020-01-09    152 / 151 / 45512;