Vibrocorer eléctrico

O estudo da variação temporal dos processos sedimentares faz-se a partir da colheita de amostras verticais do sedimento não perturbado do fundo marinho.

O Instituto Hidrográfico (IH) possui vários colhedores verticais de sedimentos não consolidados dos quais os vibrocorers (marca ROSSFELDER, modelos P-3 e P-5), são aqueles que são mais versáteis, por serem utilizados na generalidade dos ambientes marinhos, lacustres, costeiros e fluviais.

A penetração do vibrocorer no sedimento é desempenhada pela acção de um motor eléctrico, que actua como vibro-percussor. Este sistema permite, assim, retirar amostras de substrato em locais onde os colhedores actuados pela gravidade não são tão eficientes, nomeadamente em depósitos com intercalações sedimentares mais grosseiras.

Download do folheto informativo.

 

O Instituto Hidrográfico detém actualmente dois modelos distintos de vibrocorer

 

ROSSFELDER P-3

Este modelo, com peso aproximado de 70 kg, é o mais indicado para a operação em navios costeiros ou embarcações de menor porte, em ambientes fluviais ou de transição (rios, deltas e estuários).

A opção pelo modelo P-3, depende ainda do comprimento da amostra que se pretende colher, a qual pode atingir um máximo de 6 metros.

ROSSFELDER P-5

É, em quase tudo, semelhante ao modelo P-3, embora possua um par de motores vibratórios configurados em contra-rotação, o que aumenta a força vertical de penetração no sedimento, sendo possível obter amostras até 7 m de comprimento.

Por ser mais potente e pesado, é utilizado, geralmente, em locais de maior profundidade, a bordo de navios costeiros ou oceânicos.

Tem como acessórios uma estrutura metálica, um lastro e bóias para assegurar a verticalidade de toda a estrutura.


Testemunhos de sondagem (“Cores”)

A análise da amostra sedimentar faz-se abrindo longitudinalmente cada testemunho em duas metades, tarefa que se realiza no laboratório de sedimentologia da Divisão de Geologia Marinha do IH.

Uma das metades do testemunho é imediatamente acondicionada em ambiente refrigerado (4ºC), sendo preservada sem que haja qualquer tipo de intervenção adicional sobre ela. Na outra metade é efectuada uma sub-amostragem representativa das diferentes unidades sedimentares identificadas, de acordo com critérios pré-estabelecidos. Esta acção é precedida de uma descrição macroscópica, registo fotográfico e aplicação de técnicas de logging.

Ficha de caracterização da amostra vertical

A síntese dos resultados obtidos, após as diversas análises laboratoriais efectuadas sobre cada amostra, apresenta-se sobre a forma de uma ficha de caracterização, a qual, para além da fotografia e log, contém ainda informação sobre:

  • identificação e localização da amostra ;
  • sub-amostragem ao longo do testemunho;
  • classificação granulométrica dos sedimentos amostrados; e
  • amostrados; e
  • breve descrição macroscópica. 
A colheita de amostras verticais, com estes colhedores, é uma operação bastante complexa e morosa, e pressupõe o conhecimento prévio da espessura da camada de sedimentos que se pretende estudar.
Síntese das specificações técnicas:
    ModeloP3
  • Profundidade de Operação: 600 metros
  • Potencia: 230 or 460v, 50−60 Hz, 3ph
  • Amperagem media de funcionamento: 4.5Amp - 7Amp a 230v
  • Força: 16.0KN - 24.0KN a 60Hz; 10.9KN - 16.4KN a 50Hz
  • Frequência de Vibração: 3,450 vpm a 60Hz; 2,850 vpm a 50Hz
  • Diâmetro Externo dos Tubos em Aço: 101.6mm
  • Peso da cabeça: 68kg
  • Lastro: 27kg
ModeloP5
  • Profundidade de Operação: 600 metros
  • Potencia: 230 or 460v, 50−60 Hz, 3ph
  • Amperagem media de funcionamento: 9Amp - 14Amp a 230v
  • Força: 32.0KN - 48.0KN a 60Hz; 21.8KN - 32.8KN a 50Hz
  • Frequência de Vibração: 3,450 vpm a 60Hz; 2,850 vpm a 50Hz
  • Diâmetro Externo dos Tubos em Aço: 101.6mm
  • Peso da cabeça: 147kg
  • Lastro: 590kg