Sonar de varrimento lateral

O sonar de varrimento lateral foi desenvolvido há mais de 40 anos e é hoje um método de visualização do fundo do mar largamente difundido.


Download do folheto informativo.

Este tipo de sonar é geralmente rebocado junto ao fundo a partir de um navio. Os transdutores piezoeléctricos montados lateralmente no peixe de sonar emitem um impulso acústico muito estreito no plano horizontal e largo no plano vertical, sonorizando uma fina fatia do fundo do mar em cada disparo. Quando a onda sonora atinge o fundo do mar, a maioria da energia pode ser reflectida para longe do peixe no caso de fundos lisos, ou pode ser espalhada em diferentes direcções no caso de fundos rugosos. A energia que regressa na direcção do peixe de sonar é, assim, função das propriedades do fundo (rugosidade, composição e outros parâmetros físicos).

Os sucessivos ecos que vão sendo registados, são organizados linha-a-linha na construção de uma imagem acústica.

Este método de visualização do fundo do mar pode ser utilizado para vários fins, dos quais se destacam a cartografia de depósitos sedimentares, a observação de estruturas geológicas, a inspecção de pipelines, cabos e emissários submarinos, a guerra de minas e a arqueologia subaquática.






Existem actualmente diferentes tipos de sistemas de sonar de varrimento lateral que operam numa ampla gama de frequências e com diferentes alcances e resoluções. O Instituto Hidrográfico dispõe de três sistemas de sonar de varrimento lateral.


GEOACOUSTICS SS980

O sonar GEOACOUSTICS SS980 está montado num peixe rebocável, em conjunto com um perfilador de sedimentos (sub-bottom profiler) e opera em dupla frequência 114/410 kHz.

Este sistema combinado é normalmente utilizado para cartografia geológica no modo de menor frequência e de maior alcance, e para estudos de base para implementação de obras de engenharia marítimo-portuárias ou para arqueologia subaquática no modo de maior frequência, que oferece a melhor resolução.



KLEIN 2000

O sistema KLEIN 2000 é um sonar digital de feixe simples que opera em dupla frequência 125/400 kHz.

A selecção da frequência e do alcance é feita em função dos objectivos do levantamento. O peixe de sonar é relativamente leve e portátil, podendo ser operado a partir de qualquer embarcação sem necessidade de utilização de um guincho. É rebocado a velocidades inferiores a 5 nós.
















KLEIN 5000

O sonar de varrimento lateral KLEIN 5000 é um sistema digital que emite cinco feixes em simultâneo, o que permite a operação a maiores velocidades (da ordem dos 10 nós). Os feixes são focados dinamicamente, garantindo uma resolução elevada e constante ao longo de todo o alcance do sonar. A melhor resolução que se pode obter com este sistema é de 7.5 x 10 cm até um alcance de 75 m.
 
Este é o sistema de excelência para a detecção de objectos no fundo do mar.



















Características gerais:

Sistema

Freq. (kHz)

Tipo de sonar

Alcance lateral máx. (m) com bom nível S/R

Resol. long./ângulo horizontal

Vel. máx. de operação (nós)

Prof. máx. (m)

Comp. do peixe (m)

Peso do peixe (kg)

KLEIN 5000

455

Digital, 5 feixes simultâneos com focagem dinâmica

100

20 cm até 75 m, 25 cm até 100 m

10

200

1.94

70

KLEIN 2000

125/400

Digital, feixe simples

250/75

0.2º/1º

5

200

1.55

30

GEOACOUSTICS SS980

114/410

Analógico com digitalização à superfície, feixe simples

250/75

0.3º/1º

5

200

2

100