Rosa dos Ventos

Rosas dos Ventos

Nas cartas iluminadas, os rumos ou «linhas de rumo» eram desenhados, a cores, a partir de «rosas dos ventos», semelhantes às das agulhas de marear, e cada cartógrafo tinha o seu estilo próprio de desenhar essas «rosas».

O norte destas «rosas» era representado por uma «flor de liz», símbolo empregado pelos portugueses e que depois se universalizou.

Também era uso representar o ponto cardeal «Leste» com outro símbolo, a maior parte das vezes, uma cruz, para indicar o lado do nascimento do Sol, isto é, o oriente, donde naturalmente o termo «orientar».

A cruz a indicar o leste de alguns mapas da Idade Média apontava, no Mediterrâneo, a Terra Santa. As cores das «linhas de rumo» nas cartas iluminadas eram as seguintes: a preto, os oito rumos principais cardeais e intercardeais, a verde, as oito meias partidas, e as dezasseis quartas, a vermelho.

In “ROSAS DOS VENTOS DAS CARTAS DE MAREAR PORTUGUESAS”. Anais do Clube Militar Naval. – Ano CXIII, N.º Especial (1983).

Galeria de Rosas dos Ventos
Cantino (1502) Cantino(1502) + Ler mais Pedro Reinel (1505?) Pedro Reinel(1505?) + Ler mais
Anónimo  (C. 1520) Anónimo(C. 1520) + Ler mais Francisco Rodrigues (1524/1530) Francisco Rodrigues(1524/1530) + Ler mais
Pero Fernandes (1528) Pero Fernandes(1528) + Ler mais Diogo Ribeiro (1529) Diogo Ribeiro(1529) + Ler mais
Gaspar Viegas (1534) Gaspar Viegas(1534) + Ler mais D. João de Castro  (1541) D. João de Castro(1541) + Ler mais
Lopo Homem (C. 1550) Lopo Homem(C. 1550) + Ler mais Diogo Homem (1557) Diogo Homem(1557) + Ler mais
Diogo Homem (1558) Diogo Homem(1558) + Ler mais Sebastião Lopes (1558) Sebastião Lopes(1558) + Ler mais
Lázaro Luiz (1563) Lázaro Luiz(1563) + Ler mais Fernão Vaz Dourado (1568) Fernão Vaz Dourado(1568) + Ler mais
Diogo Homem (1568) Diogo Homem(1568) + Ler mais Fernão Vaz Dourado (1571) Fernão Vaz Dourado(1571) + Ler mais
João Teixeira Albernaz II (1666) João Teixeira Albernaz II(1666) + Ler mais