Página Inicial seta IH termina os levantamentos hidrográficos da Via Navegável do Douro

IH termina os levantamentos hidrográficos da Via Navegável do Douro

A Via Navegável do Douro (VND), com cerca de 210 km de extensão, é uma das vias de comunicação, de transporte e de desenvolvimento mais importante de Portugal. Sob a gestão da Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo, SA (APDL) tem sido promovida e incentivada a navegação desta Via, assumindo o Instituto Hidrográfico (IH), através do (acordo de cooperação institucional), um papel fundamental na aquisição de informação batimétrica e de dados ambientais que vão permitir a elaboração de estudos e de cartas hidrográficas, essenciais para o projeto “Douro’s Inland Waterway 2020” (http://www.diw2020.pt/) e, consequentemente, para o reforço das condições de segurança e de gestão da navegação.

A informação de base topográfica e hidrográfica permite caracterizar morfologicamente o fundo do rio, sendo fundamental para a elaboração dos restantes projetos e estudos, nomeadamente os respeitantes aos trabalhos de alargamento e/ou aprofundamento de alguns troços da VND. Dos levantamentos efetuados realçam-se os seguintes trabalhos:

  • Ligação aos sistemas de referência geodésicos nacionais, com a materialização de redes locais planimétricas e altimétricas, a coordenação de pontos de apoio, a realização de nivelamentos geométricos e a instalação de marégrafos para observação dos níveis de água.
  • Topografia de estruturas portuárias, rampas de acesso ao rio, pontes, postes de alta-tensão, eclusas e área envolvente às barragens, afloramentos rochosos, etc., e a coordenação de ajudas à navegação fixas e flutuantes. Destes trabalhos há a realçar a topografia de afloramentos rochosos, trabalho essencial para garantir a segurança das embarcações de sondagem.
  • Hidrografia:
    • Com sondador multifeixe, garantindo os requisitos dos levantamentos hidrográficos (LH) de ordem especial no canal de navegação e em áreas críticas, importantes para a navegação local e adjacentes ao canal.
    • Com sondador interferométrico, garantindo os requisitos dos LH de ordem 1a, em áreas onde a aquisição de informação batimétrica não foi considerada crítica para a segurança da navegação.
    • Com sondador de feixe simples, garantindo os requisitos dos LH de ordem 1b, em áreas de profundidade reduzida, onde as embarcações não tiveram condições para operar em segurança.
Imagens