N.R.P. S. Jorge (M 415) (1967-1972)

N.R.P. S. Jorge (M 415) (1967-1972)
N.R.P. S. Jorge (M 415)

Foi o primeiro draga-minas oceânico entregue pelo governo dos Estados Unidos da América a Portugal, ao abrigo do «Mutual Defence Assistance Program». Foi lançado à água em 30 de Abril de 1954, vindo a ser entregue à Marinha Portuguesa em 1955 em Seattle, Washington. Chegou a Lisboa em 30 de Novembro de 1955. Navio construído em madeira, deslocava 780 toneladas e tinha uma guarnição de 69 homens. Até 1967, ano em que foi determinada a sua passagem para a dependência técnica do Instituto Hidrográfico, realizou vários cruzeiros oceanográficos nos Açores. Sofreu então algumas alterações, de forma a ser adaptado às suas novas funções de navio oceanográfico: foram construídos dois laboratórios, a meio-navio; um camarote, no convés; um alojamento para 9 sargentos, na coberta superior de bombordo; e um alojamento com 2 beliches, a vante do antigo alojamento dos sargentos. Após este período de fabricos efectuou várias missões, das quais se destacam a campanha oceanográfica «Internacional 70» e os cruzeiros MALAC e CAPEC. Em 1972 deixou de estar na dependência técnica do Instituto Hidrográfico e integrou o Agrupamento N.° 1 de draga-minas, dando o seu nome a uma nova classe de navios.

Fonte: Teixeira da Silva, Reis Arenga, Silva Ribeiro, Santos Serafim, Alburquerque e Silva e Melo e Sousa. “A Marinha na Investigação do Mar. 1800-1999”. Instituto Hidrográfico, Lisboa 2001.