Lopo Homem (?) (C. 1550)

Lopo Homem (?) - C. 1550
lopo_homem_1550.jpg

A carta de Lopo Homem onde se encontra esta «rosa» não está datada. Perante a polémica levantada sobre a data em que foi feita, preferiram os autores da Portugália Monumenta Cartográphica identificá-la como tendo sido executada cerca de 1550.

Trata-se de uma carta bastante simples, geográficamente banal, desenhada a cores sobre pergaminho.

Pertence aos Duques Saiviati di Migliarino e parece que já há muito tempo se encontra em poder desta família. Presentemente está na sua casa de Roma.

Lopo Homem pertencia a uma família nobre e, talvez devido ao seu parentesco com certas individualidades, deve ter disfrutado protecção considerável na corte.

Admite-se que tenha aprendido a sua arte com Pedro Reinel, hábil cartógrafo da época e de condição mais humilde.

Lopo Homem, em 1517, apesar de muito novo, já era referido pelo Rei como seu escudeiro e «mestre de nossas cartas de marear».

É natural, portanto, que ele tenha pedido ajuda ao seu velho mestre Pedro Reinel para fazer o famoso Atlas de que havia sido encarregado.


Fonte: “ROSAS DOS VENTOS DAS CARTAS DE MAREAR PORTUGUESAS”. Anais do Clube Militar Naval. – Ano CXIII, N.º Especial (1983).