João Fragoso de Sequeira (1865-1944)

João António Azevedo Coutinho Fragoso de Sequeira (1865-1944)
João António Azevedo Coutinho Fragoso de Sequeira

Vice-almirante honorário. Assentou praça na arma de cavalaria, tendo entrado para a Armada em 1882. Salientou-se na ocupação de Moçambique, tendo sido agraciado com dois graus da Ordem da Torre e Espada.

Aos 25 anos foi proclamado «benemérito da Pátria».

Durante a sua primeira permanência em Moçambique executou numerosos trabalhos hidrográficos: entre 1886 e 1888, como comandante dos iates «Lúrio» e «Tungue», executou o reconhecimento da costa entre o Moginquale e a Ponta Bajona, efectuou levantamentos das barras do Infusse e do Moginquale e do rio Muite, publicados estes, quer pela Comissão de Cartografia, quer pelo Almirantado Inglês.

Mais tarde, como comandante do vapor «Auxiliar» em Tungue, coadjuvou o capitão-tenente Botto no levantamento da planta da Baía. Chegou a ser governador-geral da colónia de Moçambique (1905-1906) e ministro da Marinha e Ultramar (1909-1910).

Reformado em 1910 com o posto de capitão--de-fragata, viria a ser honorificamente promovido a Vice-almirante em 1942.

Fonte: Teixeira da Silva, Reis Arenga, Silva Ribeiro, Santos Serafim, Alburquerque e Silva e Melo e Sousa. “A Marinha na Investigação do Mar. 1800-1999”. Instituto Hidrográfico, Lisboa 2001.