Francisco Pereira da Silva (1813-1891)

Francisco Maria Pereira da Silva (1813-1891)
Francisco Maria Pereira da Silva

Vice-almirante engenheiro hidrógrafo. Começou por celebrizar-se aos vinte anos de idade, quando participou nas lutas liberais em numerosas acções contra as forças inimigas no Douro, Tejo e Sado. Comandou o iate «Sousa e Bastos», a canhoneira n.°4 e o iate «Feliz Pensamento».

Figura de inegável importância no campo da farolagem e balizagem do país.

Autor do primeiro projecto de farolagem da costa de Portugal, deixou-nos a obra "Pharoes, Marcas Marítimas, Estações Semaphoricas e Postos Meteorologicos em Portugal", impressa em 1872.

Salientou-se ainda no campo da hidrografia, especialmente no melhoramento da barra e porto da Figueira da Foz, e como um dos autores do mais antigo plano hidrográfico do séc. XIX conhecido na Europa, o da Barra e Porto de Lisboa, datado de 1842.

Escreveu, em 1860 e em colaboração com Caetano Maria Batalha, uma Memória sobre observação de marés.

Fonte: Teixeira da Silva, Reis Arenga, Silva Ribeiro, Santos Serafim, Alburquerque e Silva e Melo e Sousa. “A Marinha na Investigação do Mar. 1800-1999”. Instituto Hidrográfico, Lisboa 2001.