Beach to Canyon

B2C - Processos de transferência Sedimentar Praia-canhão


  • Descrição Simples: O principal objetivo pode ser descrito como a compreensão dos processos sedimentares relacionados com o transporte longilitoral de areias para o interior da cabeceira do canhão, reconhecendo os principais mecanismos forçadores, percursos sedimentares e constrangimentos geomorfológicos. Esta meta será alcançada pela aplicação conjunta de análise geomorfológica de elevada resolução, complementada com amostragem sedimentar e monitorização das praias da orla costeira envolvente ao canhão da Nazaré (Salgado, Praia-do-Norte, Légua e Nazaré) utilizando técnicas de monitorização clássicas (RTK-DGPS; Estação Total) e um sistema de vídeomonitorização, atualmente em funcionamento no Cabo da Nazaré, desenvolvido por membros do projeto (Silva et al., 2009).
    Durante o projeto será realizada uma experiência de traçadores de larga dimensão (aprox. 10 ton) tendo como suporte os resultados e informação de trabalhos anteriores (Clímaco 1976, Ciavola et al., 1997, Taborda et al., 1994, 1999 e Silva et al., 2007) e os dados recolhidos ao longo do primeiro ano do projeto. Os resultados desta experiência ajudarão na definição dos percursos sedimentares no sistema praia-canhão, providenciando dados essenciais na verificação do desempenho dos modelos de transporte sedimentar.
    O forçamento oceanográfico será obtido a partir do projeto MONICAN conduzido pelo Instituto Hidrográfico, de forma a desenvolver uma aproximação (semi)quantitativa à magnitude do transporte sedimentar para a zona próxima cabeceira do canhão da Nazaré. Serão aplicadas aproximações semi-empiricas (e.g.método do fluxo de energia das ondas) e modelos baseados em processos (e.g XBEACH), tendo por base a experiência da equipa na modelação do transporte sedimentar (Taborda, 2000, Neves et al., 2002), e nas correntes cooperações com Deltares (no âmbito do projeto do FP7 MICORE). Estes modelos serão aplicados às praias a barlamar e sotamar, para a definição das condições de fronteira do balanço sedimentar.

  • Instituição coordenadora: Fundação da Faculdade de Ciências - FFC/FC/UL.

  • Parceiros: Instituto Hidrográfico.

  • Divisões Envolvidas (responsáveis): Divisão de Geologia Marinha, Hidrografia e Oceanografia.

  • Início/ Fim: 01/07/2011 a 30/06/2014

  • Fonte de financiamento:Fundação para a Ciência e a Tecnologia.