Américo Rodrigues Thomaz (1894-1987)

Américo de Deus Rodrigues Thomaz (1894-1987)
Américo de Deus Rodrigues Thomaz

Almirante da Armada. Em 7 de Setembro de 1914 assentou praça como Aspirante da marinha no Corpo de Alunos da Armada.

Terminou o curso da Escola Naval em 30 de Dezembro de 1916 onde foi o melhor aluno obtendo o prémio "Visconde de Laçada".

Comandou a traineira «Guarda-marinha Janeiro», ao serviço da protecção dos navios de pesca portugueses. Em 1920 entrou ao serviço do navio hidrográfico «Cinco de Outubro» onde foi, sucessivamente, oficial da guarnição, oficial imediato e comandante interino.

Entre os trabalhos realizados por este navio destacam-se os levantamentos hidrográficos do rio Tejo e das cartas hidrográficas da região da Berlenga e Farilhões, de Setúbal a Sesimbra e do Douro a Leixões, bem como a sondagem completa na costa de Portugal para confecção das cartas gerais.

Desempenhou a seguir funções na chefia da Missão Hidrográfica da Costa de Portugal.

Foi nomeado chefe de gabinete do ministro da Marinha, Almirante Ortins de Bettencourt, de quem se tornou íntimo colaborador durante anos. Foi vogal da Comissão Técnica de Hidrografia, Navegação e Meteorologia Náutica e vogal do Conselho de Estudos de Oceanografia e de Pesca.

A 1 de Janeiro de 1936 foi promovido a Capitão-de-fragata e assumiu a presidência da Junta Nacional da Marinha Mercante, a 23 de Janeiro de 1940, cargo que exerceu juntamente com o de chefe de gabinete do ministro. A 6 de Setembro de 1944 foi nomeado ministro da Marinha.

Em 1945 geriu a pasta das Colónias interinamente. A 11 de Setembro de 1951 foi promovido a contra-almirante. Em 1958 foi convidado pela Comissão Central da União Nacional para se candidatar à Presidência da República, em substituição do General Craveiro Lopes.

Abandonou a pasta da Marinha e aceitou o convite. O seu terceiro mandato não chegaria ao fim devido ao movimento revolucionário do 25 de Abril. Foi detido e conduzido para a ilha da Madeira. Demitido da Marinha, exilou-se no Brasil. Regressou a Portugal em 1980.

Fonte: Teixeira da Silva, Reis Arenga, Silva Ribeiro, Santos Serafim, Alburquerque e Silva e Melo e Sousa. “A Marinha na Investigação do Mar. 1800-1999”. Instituto Hidrográfico, Lisboa 2001.